Ensino em Biociências e Saúde - IOC

Programa de pós-graduação stricto sensu em ensino em biociências e saúde

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto
  • Ativar auto contraste
Início do conteúdo

25/09/2019

Legado de um educador


Lucas Rocha

O papel da educação como elemento transformador da sociedade foi o mote das discussões do evento comemorativo pelos 15 anos do Programa de Pós-graduação Stricto sensu em Ensino em Biociências e Saúde do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). Realizado entre os dias 16 e 20 de setembro, o encontro contou com a participação de professores, pesquisadores, estudantes e profissionais da área da saúde. Uma edição especial do Centro de Estudos do IOC marcou o encerramento das atividades, com a participação da pedagoga Nita Freire, viúva de Paulo Freire, e do artista plástico, caricaturista e pesquisador Camilo Riani.

“Ao longo da semana refletimos sobre os 15 anos de contribuições da Pós-graduação em Ensino em Biociências e Saúde para o Brasil, para o Rio de Janeiro e para a Fiocruz. Ao término de 2019, teremos formado quase 260 mestres e doutores. É uma alegria e uma honra encerrar as atividades com a presença de convidados ilustres para a educação brasileira”, destacou a pesquisadora Tania Araújo-Jorge, coordenadora do Programa.

Coordenadora do Programa, Tania Araújo-Jorge ressaltou contribuições da Pós-graduação em Ensino em Biociências e Saúde

Legado
Nita Freire destacou a importância do legado de Paulo Freire para a educação no Brasil. “Precisamos estudar profundamente a obra de Paulo Freire para sabermos, com o máximo possível de certeza, o que fazer para determinar os planejamentos de escolas, universidades e outras instituições educativas e escolher os conteúdos que viabilizam sermos todos e todas cidadãos sérios e responsáveis, dar consistência às estruturas do Estado, moralizar os poderes executivo, legislativo e judicial e tantas outras tarefas que valorizam o sonho, a utopia de um país verdadeiramente justo e democrático”, ressaltou.

A pedagoga também chamou atenção para a valorização da educação como elemento transformador da sociedade. “Estimulo todos e todas a estudar a obra de Paulo Freire procurando nela substratos que levam a buscar possíveis inspirações e conhecimentos que se traduzam em ações para democratização e libertação dos brasileiros e das brasileiras, portanto, do Brasil. A pedagogia de Paulo Freire é a pedagogia do oprimido e do compromisso com relação aos desafios da educação em todo tempo e lugar capaz de transformar os sujeitos e as sociedades”, acrescentou.

Nita Freire escreve mensagem na obra coletiva idealizada pelo artista Camilo Riani

Construção coletiva
Com a frase ‘Deixe aqui seu recado, desenho, rabisco’, um cavalete com uma tela em branco marcada por áreas delimitadas oferecia um convite aos participantes do evento. ‘Amor’, ‘respeito’, ‘democracia’, ‘criatividade a caminho da educação’. Alguns deixaram palavras, outros frases inteiras na obra coletiva idealizada pelo caricaturista Camilo Riani. “Chamamos essa tela de cartoongrafia – são pequenos desenhos, manchas ou palavras que, unidos, contam a biografia de alguém ou a história de uma instituição”, explicou Riani.

Revelada ao final do encontro, a tela reproduziu uma silhueta de Paulo Freire, cercada das mensagens escritas pelos participantes, agora, coautores da obra. “Assim como a obra, construída a partir da contribuição de cada um, esse também é o espírito do legado de tanta gente que fez a história desse país, inclusive Paulo Freire. No coletivo, conseguimos transformar uma realidade”, completou.


Tania Araújo Jorge, Camilo Riani e Nita Freire diante da tela coletiva que presta homenagem ao educador Paulo Freire

Palestras, rodas de conversa, apresentações de pôsteres e exposições foram destaques da semana de atividades, relembre.

Fotografia: Gutemberg Brito
Edição: Vinicius Ferreira

Voltar ao topoVoltar