Ensino em Biociências e Saúde - IOC

Programa de pós-graduação stricto sensu em ensino em biociências e saúde

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto
  • Ativar auto contraste
Início do conteúdo

07/08/2018

Conhecimento, criatividade e inovação


Maíra Menezes

Experiências do Brasil, Canadá, Estados Unidos e Uruguai foram discutidas no curso internacional ‘Innovation at the Intersection of ArtScience and Transdisciplinarity’ (Inovação na interseção entre CienciArte e Transdisciplinaridade), promovido pelo Programa de Pós-graduação em Ensino em Biociências e Saúde do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). A capacitação contou com aulas teóricas e oficinas práticas que abordaram a integração entre ciência e arte na busca pela inovação e promoção da criatividade. Ao todo, mais de 50 alunos participaram do curso, incluindo estudantes de graduação, especialização, pós-graduação e pós-doutorandos. As atividades foram realizadas no campus da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Manguinhos, na Zona Norte do Rio de Janeiro, entre os dias 16 e 20 de julho. Integrado à 10ª edição do Simpósio ‘Ciência, Arte e Cidadania’, o curso foi organizado pelo Laboratório de Inovações em Terapias, Ensino e Bioprodutos do IOC.

 Autor de projetos nos campos da música, novas mídias, pesquisa e educação, o professor da Universidade de Concórdia, no Canadá, Ricardo Dal Farra, debateu o uso de metodologias transdisciplinares na pesquisa, criação e inovação. As experiências de CienciArte desenvolvidas pela rede de colaboração ‘Anilla Cultural Latinoamerica-Europa’, que reúne instituições dos campos da educação e da cultura, foram discutidas pela educadora Delma Rodríguez, diretora da rede no Uruguai. Já o fundador e diretor da fundação ‘The Art of Science Learning’, nos Estados Unidos, Harvey Seifter, falou sobre o impacto do treinamento em inovação baseada nas artes para o desenvolvimento do pensamento criativo e de comportamentos colaborativos, assim como para a produção de inovação entre adolescentes e adultos.

Entre outras atividades, os alunos participaram de oficinas de criatividade, nas quais desenvolveram projetos de inovação para solucionar problemas da cidade do Rio de Janeiro, apresentando suas ideias por meio de esculturas. A programação contou também com uma visita ao Castelo de Manguinhos, na qual os estudantes foram convidados a identificar elementos inovadores da construção, considerando o seu período histórico. “O nosso objetivo foi reunir cientistas e educadores em processo de formação para discutir o caminho da inovação por meio da transdisciplinaridade com arte e ciência. Ao final do curso, os trabalhos desenvolvidos foram apresentados em inglês para avaliação dos professores internacionais e surpreenderam pela criatividade”, avaliou a pesquisadora Tania Araújo Jorge, chefe do Laboratório de Inovações em Terapias, Ensino e Bioprodutos do IOC e organizadora do curso. Um segundo módulo da capacitação em ‘CienciArte & Inovação’, integrado ao 10ª Simpósio ‘Ciência, Arte e Cidadania’, está previsto para dezembro, com participação de novos convidados internacionais.

Clique aqui, confira a programação completa do 10ª Simpósio ‘Ciência, Arte e Cidadania’ e participe.

 

Edição: Vinicius Ferreira
Permitida a reprodução sem fins lucrativos do texto desde que citada a fonte (Comunicação / Instituto Oswaldo Cruz)

Voltar ao topoVoltar